Obrigado e Não Forçado

por Michel Gralha | 04/10/2021

Tudo mudou tão rápido que sequer notamos ou tivemos oportunidade de nos opor

A vida está estranha. Afirmativa complexa e verdadeira. As crenças, relações humanas, negócios, governos, enfim, todos os grandes temas que nos rodeiam parecem ter abordagens distantes daquelas que estávamos acostumados. Tudo mudou tão rápido que sequer notamos ou tivemos oportunidade de nos opor. Tudo tão ditatorial e radical que parcela da população permanece anestesiada. Alguns, mais extremos, ainda não conseguem sair de suas casas, como se os fantasmas continuassem nas ruas sugando vidas. Vivemos o paradoxo dos radicais. Notícias terríveis
que não conversam mais com os números e com as evidências. Comportamentos desconexos, como no restaurante, o uso de máscaras para ir ao toalete, enquanto nas mesas todos conversam animadamente sem qualquer proteção. Restrição das liberdades que privará as pessoas de transitar por espaços comuns, levando à discriminação, sempre tão condenada. Nesse caminho, podemos ser o que quisermos, desde que sejamos o que a maioria achar correto ou o que o governo nos mandar fazer. Por decisão individual, tomei a vacina, mas jamais exigiria de outra pessoa a mesma atitude. Sinto-me na obrigação de respeitar a liberdade de escolha de cada cidadão. Eu penso que a vacina me protege e faço, ele não acredita e não faz. Enfim, a saúde é tão particular
que não cabe a ninguém interferir nas decisões privadas. A questão é polêmica, mas acredito que o direito sobre o nosso corpo é maior que qualquer interferência de terceiros, seja de quem for. Tema profundo e que vale refletirmos! Sutilmente, vão nos tirando direitos básicos. Fomos levados a pensar como manada e a achar normal separar as pessoas entre certos e errados, desconsiderando as convicções individuais.  Triste. Nosso medo do desconhecido não nos impulsionou, pelo contrário, nos enfraqueceu. Agora aceite o carimbo e os locais que você poderá ir, pois esta decisão não será mais sua, mas dos seus governantes.

Michel Gralha

Fundador do escritório Zavagna Gralha Advogados, é especialista nas áreas de Direito Societário, M&A e Direito Empresarial. Após oito anos de atuação em escritórios de advocacia, foi Head do Departamento Jurídico na Lojas Renner, onde também exerceu cargos de Secretário do Conselho de Administração e do Comitê de Remuneração.
Ver mais posts
de Michel Gralha

Política no Brasil: temos que seguir sem bandidos de estimação e vieses ideológicos
por Michel Gralha
24/03/2019
Ler mais Ler mais

Segurança ‘pública’
por Michel Gralha
29/08/2016
Ler mais Ler mais

A Miserável Crise
por Michel Gralha
19/04/2021
Ler mais Ler mais