A lógica dos ilógicos

por Michel Gralha | 04/07/2016

A LÓGICA DOS ILÓGICOS

Por Michel Zavagna Gralha

A história recente do país e a tentativa de conduzir a população a acreditar em uma política protecionista, de supostas vantagens a uma parcela do povo, tornou a nossa sociedade um palco de controvérsias. As pessoas defendem ideias e fazem acusações sem entender minimamente do que estão falando. Percebe-se que muitos participaram e continuam participando de manifestações, sem ter noção do que estão defendendo. Como característica dos governos de esquerda, investiu-se pouco em educação de qualidade e muito em políticas assistencialistas. Receita básica para a formação de um povo ignorante e submisso. E esta certamente era a cartilha para a América do Sul. Porém, a lógica dos ilógicos não convence a todos o tempo todo. Felizmente!

Não há como falar em estatais, Estados inchados e altos impostos por muito tempo. Trata-se de um processo transitório, em que poucos, “os amigos do rei” se beneficiam diretamente do governo; outros tantos têm a esperança de se aproximar deste ente todo poderoso; e a grande maioria trabalha diariamente para pagar suas contas e sustentar a máquina corrupta e desgraçadamente incompetente.

Não tem mágica, nem lógica. Quem defende este modelo está fadado a viver em eterna contradição. Defendem as empresas públicas e sabem que estas são a base da corrupção para beneficiar partidos políticos. Defendem o Estado gigantesco e sabem que estes “monstros” vivem exclusivamente de arrecadações de tributos e são incapazes de prestar um serviço minimamente competente – saúde, educação ou segurança. Discursam que o coletivo está acima do indivíduo, mas na primeira oportunidade pensarão em si para depois pensarem nos outros.

Aliás, quer controvérsia maior do que invadir escolas para defender o coletivo e não deixar o verdadeiro coletivo (maioria dos alunos) frequentar as salas de aula de forma ordeira? Ou ainda, trancar ruas prejudicando inúmeras pessoas em prol de interesses de pequenos grupos? Que lógica é esta? Não há!! Por isto, é preciso repensar e agir para mudarmos nossa cultura. Caso contrário, a manutenção dos modelos fracassados resultará em novos fracassos. Enfim, esta é a ordem da vida e esta sim tem uma grande lógica.

Michel Gralha

Fundador do escritório Zavagna Gralha Advogados, é especialista nas áreas de Direito Societário, M&A e Direito Empresarial. Após oito anos de atuação em escritórios de advocacia, foi Head do Departamento Jurídico na Lojas Renner, onde também exerceu cargos de Secretário do Conselho de Administração e do Comitê de Remuneração.
Ver mais posts
de Michel Gralha

Política: achávamos que tínhamos encontrado a solução para a falta de perspectiva
por Michel Gralha
21/04/2019
Ler mais Ler mais

É difícil saber o que esperar das nossas instituições
por Michel Gralha
07/10/2019
Ler mais Ler mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 1.085/2021
por Zavagna Gralha
09/06/2022
Ler mais Ler mais